Pílula do dia seguinte

Deve entrar em vigor neste mês a nova orientação do Ministério da Saúde para a entrega da pílula do dia seguinte nos postos de saúde do SUS. Não será mais necessária a apresentação de receita médica. Segundo a Secretaria de Assistência à Saúde do Ministério, a exigência não deve existir mais, já que a pílula do dia seguinte deve ser usada em no máximo 72 horas depois da relação sexual desprotegida. Ao mesmo tempo um número assusta. Adolescentes entre 13 e 16 anos são as principais consumidoras da pílula do dia seguinte.

A pílula do dia seguinte também pode ter efeitos colaterais. Os mais comuns são dores de cabeça, enjôo, vômito, atraso ou adiantamento da menstruação e dores nos seios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *