Atenção com às fontes de água na região

Vigilância em saúde alerta para a contaminação em duas das 18 minas de água na cidade de Muzambinho.
Vigilância em saúde alerta para a contaminação em duas das 18 minas de água na cidade de Muzambinho.
Na semana passada a vigilância em Saúde de Muzambinho classificou como imprópria a água de suas minas da cidade. Apesar da recomendação para não consumir a água tem morador que não abre mão de tomar água da mina.

No bairro brejo alegre as constantes retiradas da placa obrigaram a vigilância em saúde escrever no muro o sinal de alerta. A água que sai desta mina não é própria para consumo. A sujeira e animais andando no local já indicam perigo para a saúde, mas o problema mesmo está na água. Na última análise feita pela vigilância em Saúde foram encontrados traços da bactéria E.coli, que pode causar meningite. Segundo o coordenador da Vigilância em Saúde de Muzambinho, esta mina nunca foi própria para o consumo. A prefeitura tentou bloquear a saída da água, mas os moradores recolocaram o cano sem saber dos riscos.

Mensalmente a vigilância em Saúde retira amostras aleatórias das 18 minas de água da cidade. Nesta a água está boa. Mas para Fábio o risco de contaminação de água neste caso é grande.

Na mina às margens da BR 491, uma placa foi colocada para alertar a população sobre o risco do consumo da água. Em Guaxupé a Vigilância Sanitária também está de olho na qualidade da água.

O coordenador da Vigilância em Saúde de Muzambinho pede para que as águas das duas minas mostradas na reportagem não sejam consumidas, e também para que a população não retire as placas com aviso.

Em Guaxupé, 3 minas de água estão ativas e abastecem grande parte da população. Uma vez ao mês é coletada a água e levada para análise. E para a tranqüilidade de quem bebe dessas águas, nenhuma delas está contaminada.

A análise é feita para medir a qualidade da água fornecida no município, e impedir que a população sofra com alguma doença causada por contaminação.

Em Guaxupé a mina mais frequentada é a do Horto Florestal (foto: Reprodução /  TV Sul)
Em Guaxupé a mina mais frequentada é a do Horto Florestal (foto: Reprodução / TV Sul)
As minas ativas na cidade são a do Horto Florestal, do bairro catetos e do CAIC, sendo que a mais freqüentada é a do horto. A água das minas é usada para o próprio consumo da população, por ser uma água fresca, límpida e isenta de cloro. Por isso deve ter um cuidado com o descarte do lixo. O lixo jogado em lugar inadequado e próximo a fonte das minas, pode causar grande danos a população e até mesmo acabar com as minas.

Ainda de acordo com o agente de controle de vetores, da última análise feita, nenhuma das minas em Guaxupé está contaminada, o que indica uma tranqüilidade a população que faz o uso dessa água.

Quem quiser informações sobre o uso eficiente dos recursos hídricos pode acessar o site da Agência Nacional das Águas. Acesse www.ana.gov.br.

<

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *